10 bebidas com cafeína para animar o seu dia

Existem inúmeras bebidas com cafeína além do café e cada uma delas tem concentração de cafeína e benefícios bastante diversos. Confira como energéticos, refrigerante de guaraná e cola, cinco tipos de chá e até chocolate quente podem oferecer efeitos muito além de olhos bem abertos!

Bebidas com cafeína

Bebidas com cafeína são mais comuns do que você imagina e, por isso, mesmo que você não seja muito fã de café, dá para se beneficiar desse vários estimulantes sem precisar apelar para um expresso ou um pingado. Que tal, por exemplo, um chá preto ou chá mate?

Neste artigo, você vai encontrar um ranking de 10 bebidas com boa concentração de cafeína – das mais energéticas às mais suaves – e, ao terminar de ler, talvez já tenha até decidido qual delas experimentar.

Conheça inúmeras formas de se energizar e tirar proveito de um dos compostos mais consumidos no mundo! Antes, porém, vale a pena dar uma olhada nas respostas para algumas perguntas sobre o assunto.

O que é a cafeína?

A cafeína é um composto químico do grupo das metilxantinas, substâncias que, nas plantas, servem desde mecanismo de defesa, afastando herbívoros pelo amargor das folhas, até agentes que promovem a polinização, atraindo insetos.

Ela também tem propriedades únicas e, quando consumida pelos seres humanos, afeta o corpo e organismo de diversas formas, agindo principalmente como um estimulante natural.

Para que serve a cafeína nas bebidas?

Para os humanos, a cafeína serve como um poderoso estimulante — que dá energia e afasta o sono, por exemplo, o que nem sempre é ruim, mas exige que ela seja consumida com sabedoria.

As bebidas com cafeína em geral são preparadas pela infusão de partes das plantas que contém o composto, sejam folhas secas, usadas nos chás, ou grãos torrados e filtrados em água quente, como no caso dos cafés.

A partir da ingestão do líquido, a substância, que tem um propósito totalmente diferente na vida das plantas, acaba afetando o organismo humano e alterando algumas funções fisiológicas.

Ela diminui, por exemplo, o acúmulo da adenosina, substância relacionada ao sono, e aumenta a concentração de glutamato, que é um tipo de “mensageiro” cerebral, basicamente ajudando na agilidade da comunicação entre os neurônios.

Quais são os principais efeitos da cafeína?

A cafeína afeta o organismo diretamente de três formas: com efeito estimulante, melhoria do desempenho físico e efeito diurético.

Ela anima, ajuda na prática de exercícios e ainda dá vontade de fazer xixi, basicamente! Existem também efeitos indiretos: aceleração do metabolismo, melhora na concentração, foco e raciocínio e redução da sonolência.

É muito importante ressaltar que os benefícios da cafeína são sentidos de forma individual e podem variar de pessoa para pessoa.

Há quem seja extremamente sensível à substância, o que significa que ingerir pequenas quantidades será suficiente para gerar diversos estímulos. Outras pessoas, porém, podem ter um metabolismo acelerado em relação à eliminação da cafeína e consumir um “balde” de café, eliminando-o logo em seguida, o que muda bastante a forma como o corpo reage.

Matthew Walker, neurocientista e psicólogo, explica em seu livro “Por que nós dormimos” o quanto é importante para cada um entender o impacto da cafeína no organismo, especialmente em relação ao sono.

Alguns raros indivíduos podem não ser afetados por ela devido ao funcionamento peculiar de uma enzima do fígado — proteína que interfere no metabolismo —, mas, em geral, todo mundo é estimulado de alguma forma.

Analise como a cafeína afeta você e tenha cuidado para que os benefícios de produtos alimentícios que a contenham não se transformem em dor de cabeça. Literalmente, inclusive!

Agora sim, vem conhecer mais a fundo bebidas com diferentes concentrações de cafeína.

10 bebidas com mais cafeína

Existem cinco tipos de chá que também têm a substância na sua composição, cada um com diferentes concentrações e efeitos para o organismo. Existem também opções para além de folhas secas com água quente, então, prepare sua xícara, copo ou caneca e escolha a que achar mais interessante!

Perceba que a lista abaixo traz, na primeira posição, alternativas com o nível máximo de concentração da substância e, em último lugar, algo bem mais “sutil”.

1.  Energéticos

Nível cafeína energético

As bebidas energéticas podem não fazer voar de verdade, mas são tônicos poderosos, com alta concentração de cafeína, além de vitaminas, minerais e outros suplementos.

Elas funcionam como um blend — uma mistura — de estimulantes, e algumas agregam a chamada “teobromina”, além da cafeína, mas não precisa se assustar com o nome: as duas substâncias são praticamente a mesma coisa, só que com origens diferentes.

Apenas saiba que é difícil encontrar outra bebida com um teor de cafeína maior do que o de um energético porque esses tônicos combinam vários ingredientes similares! Às vezes, esse índice varia para mais ou para menos: depende da marca, claro.

2.  Café

Nível cafeína café

É impossível fazer uma lista sobre bebidas com cafeína sem citar o café, por mais óbvio que seja, mas é curioso que ele não apareça como o campeão em concentração da substância.

Os energéticos costumam vencer a disputa porque fazem um mix de diferentes fontes, como você viu anteriormente, e o próprio café por si só pode ter uma boa variação na concentração de estimulante, a depender dos fatores que listamos abaixo.

  • Cultivares: tipo de cada grão.
  • Torrefação: tempo de queima do grão.
  • Moagem: granulação ou espessura do pó.
  • Infusão: tempo de contato com a água quente, temperatura e a pressão da água.
  • Diluição: proporção entre água e pó.

Por conta dessas características, alguns tipos de café são mais fortes do que outros (o que não significa que sejam mais intensos no sabor, viu?). Um espresso, por exemplo, costuma ter concentração de cafeína superior ao café de coador.

3.  Guaraná

Nível cafeína guaraná

Que a fruta do guaraná é nossa, todo mundo sabe, afinal, ela é originária da Amazônia. E que a bebida é um estimulante natural, muito usado até por atletas, também não deve ser novidade… mas você sabia que ela contém cafeína?

Além desse estimulante protagonista deste artigo, o guaraná ainda traz outros alcalóides — substâncias extraídas da natureza e capazes de afetar o metabolismo. Esses compostos orgânicos podem ter diversas propriedades e acabam fazendo da bebida um tônico saboroso e muito eficiente!

A teofilina presente na bebida, por exemplo, estimula o sistema respiratório e os compostos taninos, também presentes, além de proporcionar o sabor característico do líquido que é consumido Brasil e mundo afora.

A fruta também possui propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, assim, pode beneficiar significativamente a saúde cardiovascular.

4.  Chá preto

Nível cafeína chá preto

O chá preto tem menor concentração de cafeína se comparado ao café e ao guaraná, mas esse não é o aspecto mais relevante sobre ele: como a bebida também possui, em sua composição, outros compostos vegetais e polifenóis — responsáveis por contribuir com o organismo como antioxidantes e anti-inflamatórios — ela acaba fazendo com que a absorção da própria cafeína aconteça de forma mais lenta.

Para quem é mais sensível à cafeína, essa pode ser uma ótima alternativa!

Além disso, existem várias opções da bebida com sabores diferentes nas prateleiras por aí, podendo variar dos frutados até os mais terrosos.

Quer preparar o seu próprio chá preto pensando em ficar acordado(a)? O tempo de infusão das folhas em água fervendo deve ser maior! Se usar sachês, coloque dois em vez de um, por exemplo.

5.  Chá-mate

Nível cafeína chá mate

É verdade verdadeira que o chá-mate tem cafeína! Se pensarmos em termos de estimulantes, ele pode ser considerado uma excelente mistura natural. Além da cafeína, essa opção de chá tem, em sua composição, a teobromina, típica do cacau, e a teofilina, encontrada em plantas usadas para outros tipos de chá.

Já falamos sobre os dois componentes anteriormente.

Assim como o chá preto, o mate tem uma boa concentração de substâncias antioxidantes, mostrando-se não só um ótimo estimulante, mas um bom tônico também.

Podemos dizer que a bebida tem efeito menos imediato quando o assunto é manter alguém acordado, mas pode ter uma ação bem mais duradoura. Se você precisa passar horas sem pregar o olho e quer evitar aquele “coice nas ideias” que alternativas mais energéticas causam, o mate pode ser uma ótima opção!

6.  Chá de Oolong

Nível cafeína chá oolong

Apesar desse nome meio esquisito, o chá de oolong é feito com a mesma planta do chá preto e do chá verde, a diferença está no modo de preparo das folhas, propriamente ditas, antes da infusão: elas são “murchadas” antes da secagem e isso acaba tornando a bebida completamente única.

Na prática, o chá de oolong está no meio do caminho entre o preto e o verde e, por isso, sua concentração de cafeína também fica entre os dois.

Durante o “murchamento” das folhas da Camellia sinensis usadas na produção, ocorre o chamado “processo de oxidação controlado” e, a partir dele, é possível chegar a uma bebida mais estimulante, como o café, ou mais “serena”, como o chá verde.

Tenha em mente que folhas mais escuras levarão a uma experiência mais próxima do chá preto e do café, enquanto folhas mais esverdeadas resultarão em um líquido menos intenso.

7.  Refrigerante de cola

Nível cafeína refrigerante cola

Todo mundo conhece e dificilmente alguém nunca tomou refrigerante de cola — que tem, sim, cafeína em sua composição. A ideia de que ele é um forte estimulante, porém, é equivocada, porque a concentração de cafeína é pequena se comparada ao café.

Em geral, o “rush” de açúcar causado pela bebida é confundido com o estímulo da cafeína, que não tem efeito tão imediato.

Então, ela pode até ajudar a manter desperto quem é mais sensível à cafeína, mas não será eficiente por muito tempo, especialmente pelos efeitos colaterais que o consumo de muito doce costuma provocar.

E mesmo a versão “zero” pode não ser uma boa opção, já que deixa o organismo sujeito a uma resposta insulinêmica antecipatória, o que, simplificadamente, quer dizer uma reação do cérebro à ingestão de adoçante igualzinha à reação quando se ingere açúcar.

8.  Chá verde

Nível cafeína chá verde

Sim, o chá verde contém cafeína e você pode se beneficiar da substância com uma boa xícara dessa bebida!

É importante ressaltar, porém, que, além da concentração da substância ser bem menor do que em um café, existem outros elementos nessa bebida que mudam bastante a forma como ela afeta o organismo.

O aminoácido L-teanina é encontrado em concentrações elevadas no chá verde. Ele parece até inimigo da cafeína, mas, na verdade, suas propriedades relaxantes acabam combatendo efeitos indesejados, como agitação, nervosismo e ansiedade.

Esse “café zen” acaba promovendo um estado de alerta calmo e focado, gerando uma sensação de clareza mental e boa disposição. Não funciona muito bem, porém, se a ideia for espantar o sono.

9.  Chá branco

Nível cafeína chá branco

Lembra da Camellia sinensis presente nos outros chás listados acima? Ela também é peça-chave do chá branco, mas na modalidade “juvenil”. Como assim? O chá branco usa folhas mais jovens e brotos da planta, por isso acaba sendo uma bebida mais suave e com menor concentração de cafeína.

Podemos considerá-lo uma versão mais light do chá verde, mas que não deixa de ter suas particularidades.

Estímulos como o aumento do desempenho cognitivo e da taxa de metabolismo se mantêm para quem o consome, assim como benefícios ao sistema cardiovascular. Entrar em estado de alerta, porém, não vai rolar. Nem mesmo combater o sono!

Agora, se você precisa relaxar para se concentrar numa tarefa, pode tirar proveito de algumas xícaras.

10.  Chocolate quente

Nível cafeína chocolate quente

O cacau também tem cafeína em sua composição, mas sua derrota é amarga quando os níveis são comparados aos do café. Ele também agrega teobromina à bebida, mas não a faz funcionar tão bem para espantar o sono.

A pegada de consumi-la tem mais a ver com ter uma sensação de bem-estar e disposição.

E, se você escolher tomar um chocolate quente para dar uma revigorada por aí, vai se beneficiar de mais um composto com nome estranho e escrita esquisita: a feniletilamina, que ajuda na liberação de serotonina e da popstar dopamina, ou seja, contribui com ganho em foco e atenção e traz felicidade!

Muita atenção, porém, porque essa bebida entupida de açúcar ou feita com chocolate em pó muito doce é uma péssima escolha. Para que os benefícios do cacau sejam verdadeiramente aproveitados, é preciso usar chocolate amargo no preparo, ok?

Mais cacau, mais benefícios.

Vale ressaltar: se uma xícara de café ou um copo de alguma das bebidas citadas acima bastam para deixar seu corpo e mente alertas, cuidado para não abusar. Pessoas muito sensíveis costumam ficar agitadas demais e até sofrer com ansiedade acentuada pelo excesso de cafeína.

Outro ponto é cuidar do seu sono: usar a cafeína para não dormir pode causar problemas mais sérios se isso virar um hábito.

Beba com moderação

Lembra de ver alertas como esse nas propagandas de cerveja? É exatamente a mesma coisa, ainda que você possa dirigir depois de beber produtos que contenham cafeína!

Experimente com parcimônia cada alternativa para saber com qual você se dá melhor e pense que tem horas nas quais não é de mais estímulo que você precisa, mas sim de uma boa dose de relaxamento para, então, conseguir se focar em determinada atividade.

Mas, se você é fã de uma boa dose de cafeína, vá atrás de descobrir quais são os melhores cafés do mundo!

E que tal planejar um jantar romântico diferente, substituindo o vinho por um chá de oolong ou chá branco? Já pensou no que uma bebida que estimula os sentidos, mas acalma a ansiedade, pode fazer por um casal? Não precisa nos agradecer, mas não deixe de experimentar!

E-Book grátis

15 ideias de embalagens para inovar no delivery

O que você achou do post?

3 Respostas

Deixe seu comentário