10 melhores carnes para churrasco

Final de semana combina com churrasco, não é mesmo? Mas, para preparar a refeição da maneira correta e surpreender a todos, é preciso conhecer os cortes de carne, saber quais temperos usar e calcular a quantidade exata para cada convidado. Confira essas informações ao longo deste artigo.

Carne churrasco

Você sabe qual carne usar para preparar um delicioso churrasco? E se dissermos que existe diferença entre cortes para churrasqueira e para a grelha? Calma! As coisas são mais simples do que parecem. Para assar peças na churrasqueira, dê preferência a opções com mais gordura, como pedaços de picanha, costela e maminha.

Já para a grelha, separe e escolha carnes mais magras, pois o preparo é mais rápido e a queima da gordura geralmente não é completa, por isso, opte por peças como a fraldinha e bistecas bovinas ou suínas.

Em ambas situações, é preciso saber calcular corretamente a quantidade de carne usada e, claro, saber temperar as peças de maneira que elas fiquem suculentas e saborosas.

Para ajudar você nessa missão, nós trouxemos um artigo repleto de dicas, desde um guia para escolha da peça até as melhores misturas para temperá-la. Confira!

10 melhores carnes para churrasco na churrasqueira

Para escolher os melhores tipos de carne para churrasco, é preciso conhecer um pouco sobre cada peça, incluindo a quantidade de gordura e de fibras que ela possui, pois essas características podem alterar o sabor final do prato quando não consideradas pelo churrasqueiro.

Por isso, abaixo, você vai ver quais são os cortes ideais para assar na churrasqueira e quais deles devem ser preparados na grelha. Vamos lá?

1.  Picanha

A número um de qualquer lista relacionada a churrasco: uma peça de picanha não pode faltar em um churrasco de primeira qualidade, isso porque seu corte é suculento e possui gordura suficiente para ser assada uniformemente em uma churrasqueira.

Para um resultado mais suculento e saboroso, baixe o espeto por mais ou menos 20 minutos no início do processo de assar, apenas para que a peça fique selada por fora. Depois, suba a carne à altura normal até que atinja o ponto de preferência dos seus convidados.

2.  Lombo

Esse pedaço pode ser bovino ou suíno, afinal, a suculência é muito parecida, assim como o preparo.

Ambos fazem sucesso pela maciez e pela facilidade com que os temperos são absorvidos pela peça, deixando o churrasco ainda mais saboroso.

Quando feito em cortes finos, o lombo bovino pode ser preparado na grelha, mas se o corte for maior, escolha a churrasqueira para que a carne fique assada igualmente.

3.  Maminha

A camada de gordura é fina e, por isso, esse é um corte considerado magro, mas muito macio e suculento. Para que esse resultado não seja alterado, é preciso ter cuidado com o tempo de assar e o churrasqueiro deve manter a “capa” de gordura que a carne possui.

Ao servir, é aconselhável cortar a peça sempre no sentido contrário das suas fibras, preservando a maciez e a suculência do alimento.

4.  Costela

Há dois cortes diferentes: um mais perto do osso com mais gordura, porém com extrema maciez e suculência, mas esse lado do corte precisa de um tempo consideravelmente alto de preparo.

Por outro lado, a segunda parte, conhecida como filé da costela, está mais próxima do filé mignon e não tem tanta gordura. Seu preparo pode ser mais rápido e a maciez também é presente a cada mordida.

5.  Filé Mignon

Essa se encaixa na famosa expressão: tanto faz. Tanto faz ser assada na churrasqueira quanto ser preparada na grelha. A diferença está no corte que será feito para cada escolha.

A peça é a mais macia, sem qualquer dúvida, mas também é uma das mais caras. Além disso, é preciso lembrar que a carne tem um toque mais adocicado que as outras peças, por isso, tenha cuidado ao temperá-la.

6.  Alcatra

Tão saborosa e macia quanto a picanha, a diferença está no fato de que esse corte é consideravelmente mais saudável que os outros.

A alcatra tem o preparo rápido e é o corte perfeito para quem é fã de um churrasco mal passado, basta selar por 20 minutos em fogo alto e ela está pronta para ser servida.

7.  Cupim

Por ficar numa parte mais perto do pescoço do boi, o cupim contém inúmeras fibras, o que deixa a carne com um gosto bem peculiar e com menos maciez.

Para servir em condições boas de consumo, é preciso deixá-la assar por um longo período, menor que o da costela, é verdade, mas maior que o da alcatra, por exemplo.

8.  Bisteca

Mesmo depois de assada, a bisteca se mantém suculenta e a explicação para isso é bem simples: a camada de gordura dessa peça é enorme e, durante o tempo na churrasqueira, ela é sugada pela carne, permitindo que o corte fique macio e suculento por muito tempo.

É importante ressaltar que esse corte é similar ao contrafilé, afinal, ele é feito a partir dessa peça.

9.  Contrafilé

Outra opção incrível para quem gosta de carne mal passada, com preparo rápido e extrema suculência, esse corte é especial para os adoradores do ponto mal passado.

Além disso, é uma opção que pode até ser considerada nobre para churrasco, mas que tem o valor mais acessível do que o filé mignon. Experimente!

10.  Peito do Boi

A peça ficou famosa nos Estados Unidos e só agora chega ao Brasil. Este corte é uma ótima opção para aqueles que gostam de comer uma gordurinha, visto que o peito do boi é rico em gordura.

Agora que você já sabe quais são os melhores cortes para churrasqueira, veja qual escolher para assar na grelha e surpreender seus amigos.

Você pode gostar de saber também:
Como fazer um típico churrasco americano?
Como saber o ponto ideal da carne para churrasco?
Como amaciar carne para um churrasco de primeira?

Qual carne é boa para churrasco na grelha?

Os cortes feitos na grelha geralmente são de carnes mais magras, com tempo de cozimento médio e que, na maioria das vezes, são consumidos mais mal passados.

A carne por fora fica mais dourada, pois o tempo de selagem é maior, visto que a grelha mantém a peça mais perto do fogo do que a churrasqueira, por exemplo.

Para caprichar na grelha, escolha medalhões de fraldinha ou aposte nos bifes de estilo bisteca, que podem ser preparados com o osso ou sem.

As duas peças são macias, leves e desmancham quando assadas no ponto certo. Se você gosta de um corte mais bem passado, a bisteca pode trazer um resultado melhor do que a fraldinha, que tende a ficar seca por causa da falta de gordura da carne.

Seja na grelha ou na churrasqueira, é preciso saber calcular a quantidade ideal para não faltar aos convidados, não é mesmo?

Como calcular carne para churrasco?

O cálculo é feito de maneira bem básica e direta, mas lembre-se de considerar se haverá guarnições, como arroz, salada de batata e legumes ou se haverá outros acompanhamentos, como pão de alho, coração de galinha e linguiças.

Esses aperitivos costumam diminuir a fome dos convidados, o mesmo vale para as guarnições, que ajudam a equilibrar o consumo.

Dito isso, separe uma média de 400 gramas de carne por adulto e 200 gramas para cada criança presente se o seu churrasco não tiver acompanhamentos.

Diminua uma média de 100 gramas caso haja outras opções de guarnição. Essas quantidades tendem a ser suficientes para um almoço ou uma janta.

Como temperar carne para churrasco?

O churrasqueiro pode somente saltear sal grosso sobre a peça ou deixar a peça marinando por poucos minutos em uma mistura de sal grosso, pimenta-do-reino e alho triturado antes de começar a assar.

Mas, se você busca algo novo, é possível usar tomilho ou selar as peças em manteiga derretida, levando ao fogo logo em seguida.

Outra forma de agregar sabor aos cortes é servir as peças com molho. O barbecue, por exemplo, pode ser uma opção quase unânime, afinal, combina com muitas carnes.

Molhos de mostardas, champignon ou mais apimentados também podem ser ótimas dicas para usar e deixar seus amigos com água na boca, que tal? Aproveite as dicas e prepare um delicioso churrasco sem medo! Bom apetite!

E-Book grátis

15 ideias de embalagens para inovar no delivery

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário