Guia de iniciação e equipamentos para charcutaria

Uma boa ideia tanto para servir petiscos aos amigos quanto na hora de fazer uma renda extra. Confira quais são os equipamentos necessários para quem quer começar na charcutaria.

Equipamentos charcutaria

Charcutaria é a técnica de conservação de carnes que tem atraído cada dia mais fãs pelo País afora. Cestas de carnes curadas, salames, copa: tudo isso tem ganhado ainda mais adeptos e vende super bem.

E se você não estiver pensando em gerar uma renda extra, que tal servir uma tábua de frios para os seus amigos? Essa pode ser uma opção diferente de entrada ou jantar diferente para servir para os seus amigos.

Além disso saiba que, se você quiser começar na arte da charcutaria, vai precisar de alguns equipamentos como uma mesa, afiador de facas, balança, moedor de carnes e seringas.

Também são necessários equipamentos para ensacar e amarrar as carnes, como uma embutidora de carnes, uma câmara frigorífica e um defumador.

É claro que esses são apenas os principais equipamentos para quem está começando, mas não se preocupe, pois separamos para você um guia de iniciação de equipamentos para charcutaria. Então, vem com a gente para saber tudo sobre essa arte milenar para levá-la direto para sua casa.

História da charcutaria

A arte milenar de curar carnes começou já na Grécia Antiga, quando as primeiras civilizações viram a necessidade de conservar alimentos mais perecíveis, como as carnes. Além disso, as carnes curadas eram ótimas opções para exércitos e peregrinos durante suas andanças.

Apesar disso, foi na Idade Média que a charcutaria se desenvolveu de modo mais significativo. Isso porque começaram a surgir profissionais registrados responsáveis por curar e vender a carne de porco.

E se você está curioso quanto ao nome, a palavra foi escolhida a partir das palavras francesas chair (carne) e cuit (cozida), já que as lojas que vendiam produtos de charcutaria em Paris precisavam de uma classificação.

Tendência: cesta de charcutaria por encomenda

Cesta charcutaria encomenda

Para quem quer fazer uma grana extra e não sabe como, a charcutaria artesanal pode ser uma boa opção. Muitos empreendedores têm se aventurado pela arte de curar carnes. Que tal iniciar um negócio vendendo cestas de charcutaria por encomenda?

Os produtos incluídos na cesta podem variar dependendo do tamanho ou preço. Mas, no geral, uma cesta de charcutaria artesanal é composta por salames (do tipo fuet, chorizo), copa, linguiças (calabresa, toscana), presuntos, pancetta e até mesmo morcela.

Uma boa ideia é ter um menu para encomendas e basear o preço em kits com determinados produtos. Mas você sabe o que é cada um desses produtos oferecidos pela charcutaria artesanal?

Guia de produtos de charcutaria

A charcutaria tem conquistado cada vez mais fãs, mas, para aqueles que não são familiares com a técnica, os nomes podem ser bem abstratos.

Se você chegou até aqui sem saber o que a charcutaria oferece, não se preocupe, pois separamos um guia descritivo de cada produto da charcutaria artesanal para você.

Salame fuet

Salame fuet

É o salame mais suave, pois é feito com a parte mais magra do porco, além de sal e pimenta. É um produto da charcutaria originário da região da Catalunha, bem popular por compor receitas como canapés e tábuas de frios.

Salame chorizo

Salame chorizo

O chorizo - ou chouriço, em português - é um salame mais apimentado e gorduroso, pois é feito com gordura e carne de porco. Além disso, leva condimentos como pimenta e páprica na sua composição.

Copa

Charcutaria copa

Um dos produtos mais diferentes, a copa é feita com carne do pescoço do porco e temperada com especiarias. O processo de curagem da copa é mais longo, levando em torno 15 dias para que a peça esteja pronta para consumo.

Linguiça calabresa

Charcutaria linguiça calabresa

O nome dessa famosa iguaria vem do proveito da pimenta calabresa na sua condimentação. A receita é tipicamente brasileira, trazida para cá pelos imigrantes italianos.

Linguiça toscana

Charcutaria linguiça toscana

A linguiça toscana é feita 100% de carne de porco. Além disso, alguns temperos são adicionados para garantir sabor extra a essa iguaria, muito presente no churrasco brasileiro.

Pancetta

Charcutaria pancetta

É o famoso bacon italiano. Feito a partir da barriga do porco, a carne da pancetta é curada com especiarias e sal durante algumas semanas.

Morcela

Charcutaria morcela

Por incrível que pareça, a morcela não leva carne na composição. Ela é feita a partir do sangue e gordura do porco, incrementados com temperos.

Charcutaria: guia de iniciação e equipamentos

Se você busca iniciar na charcutaria, saiba que os equipamentos para charcutaria artesanal podem até incluir coisas que você tem em casa, mas, para melhor conservação dos alimentos a serem curados, você precisará de alguns equipamentos para charcutaria bem específicos.

Por isso, você deve investir em alguns equipamentos para charcutaria artesanal que são indispensáveis para começar. Prepare o caderninho e siga o nosso guia de iniciação em charcutaria. Esses são os equipamentos que você vai precisar para começar:

Para preparo das carnes

Serão necessários equipamentos para preparo das carnes embutidas e curadas e também para embalar e ensacar os produtos. Vamos começar pelos equipamentos para preparo de carnes na charcutaria:

1.  Afiador de facas

Obviamente, para um corte preciso da carne, é necessário um afiador de facas para garantir que o fio esteja sempre em dia na hora do corte.

2.  Floculador de carne

O floculador de carne é o equipamento utilizado para transformar a peça da carne em flocos, etapa necessária para produzir embutidos.

3.  Mesa de preparo

A mesa sobre a qual as carnes serão dispostas deve ser de material antibactericida, como o aço inox. Mesas rústicas - como as de madeira - não são uma boa opção, pois esse tipo de material não é de fácil higienização.

4.  Moedor de carne

Ao invés de fazer o processo manual para moer a carne, é preferível adotar um maquinário que possa moer a carne automaticamente. Certamente, esse é um dos melhores investimentos para quem quer se tornar um profissional da charcutaria.

5.  Misturador de carne

Para a produção de embutidos, após a floculação e moagem da carne, é necessário fazer uso de um misturador de carne. Esse tipo de equipamento automatiza o processo de mistura das carnes para produção de embutidos.

6.  Seringas

As seringas são equipamentos utilizados na charcutaria para injetar o tempero nos embutidos. Esse tipo de instrumento é desenvolvido com material específico e de finalidade própria para tempero das carnes. Também é conhecido como injetor de temperos.

Equipamentos para amarrar e ensacar as carnes

Para finalizar o processo de charcutaria, muitos dos produtos devem ser amarrados para o processo de curagem. Além disso, é preciso ensacar os embutidos para que eles adquiram a forma que conhecemos.

Para a parte final desse processo, você irá precisar dos seguintes equipamentos para charcutaria:

1.  Embutidora de carnes

Você sabia que existe um aparelho que deixa a carne compacta e no formato embutido que a gente já conhece? A embutidora é o equipamento responsável por colocar a carne já floculada ou moída e misturada para dentro da tripa do embutido.

2.  Câmara frigorífica

Obviamente, você precisará de um refrigerador para armazenar os produtos. Algumas curas são feitas em temperatura ambiente, mas alguns embutidos necessitam de refrigeração adequada durante o processo.

3.  Defumador

Para o processo de defumação de alguns produtos da charcutaria, é preciso ter um defumador ou gerador de vapor, já que alguns processos dependem do vapor de fumaça também.

4.  Amarrador de embutidos

Caso a sua confecção já tenha alcançado níveis de produção maiores, é uma boa ideia contar com um amarrador de embutidos para padronizar o acabamento dos seus produtos, ok?

5.  Material de confecção

Outros recursos como barbante, grampeador e papel celofane são muito utilizados na hora de ensacar as carnes curadas e embutidas, por isso não se esqueça dessas ferramentas.

Basicamente, você já ficou a par de tudo que precisa para começar a sua jornada pela arte da charcutaria. Agora é só aprimorar suas habilidades e técnicas e quem sabe até fazer dinheiro com isso, né?

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário