Como escolher a coifa correta para chapa?

Existem diversos tipos de coifa: umas servem para cozinhas em geral, outras para restaurantes e, ainda, outra para chapa de hambúrguer, pois a emissão de gordura e fumaça é muito maior e a sucção deve ser potente o suficiente para purificar o ar.

Coifa para chapa

A função da coifa é sugar a fumaça e o vapor de gordura emitidos pela cocção dos alimentos. Por isso, existem diferentes tipos e cada um adequado para uma situação. Para chapa, a melhor coifa é a frontal, pois são mais potentes na sucção.

Para ser mais específico, no mercado industrial existe o sistema de “coifa de lavagem” ou “wash-pull”, a qual pode ser instalada de maneira frontal, sendo um diferencial a sua capacidade de autolimpeza.

Ou seja, esse modelo suga os vapores de gordura e promove automaticamente a limpeza do ar, antes de devolvê-lo ao ambiente.

A limpeza é feita da seguinte forma: os vapores de gordura são sugados pelo equipamento, e, ao mesmo tempo, a água do tanque é reposta, junto com uma dosagem pequena de detergente.

Isso permite que uma cortina d'água se forme, lavando e retirando toda a gordura criada durante o processo de cocção, sem que haja necessidade de um operador realizando tal procedimento.

Qual a melhor coifa para chapa?

Para chapa de lanche a melhor coifa é a frontal, em inox e com sistema de wash-pull, pois a combinação oferece maior segurança para a equipe do restaurante.

Ao combinar estes modelos e sistemas de autolimpeza, a cozinha será um ambiente muito mais limpo, seguro e agradável para se trabalhar.

Como explicado anteriormente, o sistema wash-pull cria uma cortina d'água que, medido com uma dosagem de detergente, garante a limpeza frequente, reduzindo a quantidade de gordura que é depositada, devido à sucção dos vapores de gordura causados por fritadeiras e chapas.

Essa redução de gordura diminui consideravelmente as chances de incêndios ou explosões, causados por gotejo de gordura em cima dos instrumentos de cocção.

A coifa também é responsável por melhorar a temperatura do ambiente e diminuir os odores causados pela cocção, desta forma uma coifa não tão potente pode acabar permitindo que o odor chegue ao salão principal, onde se encontram os clientes.

Quais os tipos existentes de coifa?

A maioria das coifas industriais são de inox, mas outras de vidro podem ser encontradas no mercado. No entanto, costumam ser pequenas e, por isso, mais adequadas para uso doméstico.

Para restaurantes, independentemente do segmento, elas devem ser de inox pela resistência do produto e pela fácil higienização.

Além disso, o material é resistente à absorção dos odores, sendo assim, o cheiro da cocção não fica impregnado no equipamento, nem no ambiente, tornando a cozinha um lugar mais agradável.

Assim como nos modelos domiciliar, as industriais podem ser divididas em três formatos:

1.  Coifa frontal

Recomendada para o preparo de hambúrguer e lanchonetes, pois sua sucção é mais potente e absorve quase que completamente o vapor de gordura.

Desta forma, a frontal deve ser instalada acima de equipamentos como fritadeiras e chapas.

2.  Coifa central

Instalada no meio da cozinha, especialmente em restaurantes em que o fogão é instalado em ilhas.

No entanto, sua sucção pode não ser potente o suficiente para uma demanda muito alta de vapor de gorduras e gases produzidos.

3.  Coifa de parede

Instalada na parte superior da parede, em que se encontram os equipamentos de cocção.

Este modelo é utilizado com frequência em restaurantes que buscam uma harmonização entre os equipamentos e algo mais discreto, mas também tão potente quanto deve ser, além de ser um instrumento de instalação super fácil.

Além dos modelos físicos, há ainda dois sistemas que influenciam na qualidade, são eles:

Sistema wash-pull

Oferece uma lavagem automática, com função de limpeza incorporada ao equipamento de sucção e dutos.

Sistema push-pull

Oferece a tecnologia de insuflamento de ar incorporado, emitindo uma cortina de ar em suas extremidades, proporcionando um ambiente com temperatura mais agradável, mantendo uma renovação constante do ar.

O que levar em conta para escolher uma coifa?

Caso você ainda esteja em dúvida sobre os sistemas e a captura de fumaça, você pode considerar três fatores para auxiliar na escolha.

Veja só!

1.  Motor

Não quer dizer que o motor mais potente faz mais barulho, mas você pode procurar por algo silencioso.

Para saber a potência do motor, lembre-se de que a função é filtrar, então quanto mais forte for a sucção, maior potência terá o motor.

2.  Dimensões

Sim, é preciso considerar a dimensão do aparelho que será instalado na sua cozinha. Para isso, saiba que as dimensões padronizadas de uma coifa são: 60cm, 70cm, 80cm e 90cm.

E é necessário que ela cubra toda a área de cocção da cozinha, incluindo fogões, fritadeiras, chapas, etc.

3.  Energia e voltagem

Lembre-se de que este equipamento ficará ligado durante o tempo de funcionamento da cozinha, por isso, procurar por as que possuem iluminação em LED pode ser uma forma de economizar um pouco mais na fatura de energia.

Ainda, há um cálculo básico que pode auxiliar a sua decisão, para que a sua escolha seja correta de acordo com a capacidade ideal de sucção do aparelho.

Faça o seguinte cálculo:

Dimensões da área total da cozinha: (altura) x (largura) x (comprimento)
Multiplique os números por: 10
Desta forma: (3m x 4m x 5m) x 10 = 600 m³/h

Ou seja, a capacidade de sucção da sua coifa deve ser maior que 600 m³/h, para que consiga abranger o vapor de todo o ambiente.

Veja também:
Como limpar fogão cooktop engordurado
Tudo que você precisa saber sobre como limpar coifa
7 dicas para economizar gás de cozinha

Coifa com exaustor ou depurador de ar? Qual escolher?

Por último, para que você consiga escolher o melhor equipamento para seu restaurante e hamburgueria, entenda a diferença entre a que possui função de exaustor e a função de depurador de ar.

Coifa com exaustor

Esta função faz com que o ar sugado seja levado através de uma tubulação instalada junto a coifa para fora do ambiente interno.

Os tubos fazem a ligação entre o ambiente interno e o externo, levando o ar “sujo” para o ambiente externo, através de uma chaminé ou outra tubulação para emissão da fumaça.

Os modelos com exaustor não possuem filtros de purificação do ar interno enquanto o suga.

Coifa com depurador de ar

O depurador de ar faz um trabalho diferente do exaustor, pois ele filtra o ar interno e purifica o que foi sugado, retirando as gotículas de gordura do ar, odores e impurezas em geral.

Depois, o mesmo ar é devolvido para o ambiente, através de saídas laterais, por isso, este tipo não requer outras tubulações, nem tubos internos que façam a ligação entre o ambiente interior e exterior.

Todo o trabalho de purificação do ar é feito dentro da própria coifa, o que acaba influenciando no tamanho do equipamento, que possui dimensões menores que as demais.

Por possuir um filtro de ar, os depuradores acabam precisando de uma manutenção mais periódica. Para residências, o período de limpeza deve ser de seis meses, mas para pequenas lanchonetes o indicado, segundo a ANVISA, são limpezas e manutenções a cada quatro meses pela quantidade maior de trabalho.

Alguns modelos indicam a situação do filtro, outros não, por isso não ultrapasse o período de dois meses para efetuar as limpezas necessárias.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário